Você sabia que o ar-condicionado reduz a potência do motor?

Publicado em 19/04/2017 12:56h

Um dos itens mais desejados por quem compra um carro é o ar-condicionado. Além de refrescar a cabine nos dias quentes e ajudar a manter os vidros desembaçados nos dias frios e chuvosos, o ar-condicionado possui muitos outros benefícios, além de alguns poréns.

 

Primeiramente, precisamos entender como funciona o ar-condicionado automotivo. Além de controlar a temperatura, ele também controla a ventilação, umidade e a qualidade do ar no interior do veículo.

 

Seu princípio fundamental é transformar o estado físico do R134-a (fluído refrigerante utilizado nos veículos a partir de 96) e sua pressão ao longo do circuito de refrigeração.

 

Quando o ar-condicionado é ligado, um compressor localizado ao lado do motor e a ele ligado é acionado e começa a pressurizar o R134-a, aspirando e comprimindo incessantemente.

 

O fluído quente e em estado gasoso vai para o condensador (localizado próximo ao radiador) e nele é realizada uma troca térmica com o ar, onde o calor do fluído é retirado e sua temperatura reduzida. O fluído sai do condensador em estado líquido porém, com a pressão elevada.

 

Depois, o fluído passa por uma espécie de filtro secador que ajuda na desidratação, retém as impurezas e partículas e absorve a umidade. A seguir o fluído é encaminhado para uma válvula de expansão que diminui sua pressão bruscamente e, consequentemente, sua temperatura.

 

Assim, o fluído vai para o evaporador (situado dentro do painel do veículo) onde os dutos são refrigerados e um eletroventilador faz a reciclagem da temperatura e umidade no interior do veículo.

 

O ar, já resfriado e em estado gasoso, passa pelos dutos de ventilação, pelo filtro (quando tiver) e, finalmente, pelas saídas de ar. A cada vez que o ciclo se repete, o sistema se torna mais eficiente.

 

Como pudemos perceber, o sistema do ar está atrelado ao motor. Por isso, quando o ar está ligado, o veículo perde potência que varia de 7,5 a 15 cv, independente da velocidade ou temperatura.

 

Confira dicas para evitar perda de potência e conservar o ar em bom estado:

  • Caso o veículo seja 1.0, é aconselhável desligar o ar antes de subir uma ladeira muito íngreme. Atualmente, os veículos 1.0 com ar-condicionado de fábrica possuem um sistema identificam quando é necessário usar toda a potência do motor e assim, desativa o ar momentaneamente

  • Evite ligar o veículo e o ar ao mesmo tempo já que há possibilidade de sobrecarregar o motor. Ligue primeiramente o carro e depois o ar.

  • Se o veículo estava fechado e está quente no seu interior, abre primeiro as janelas. Depois ligue o ar com as janelas ainda abertas e deixe assim por uns 2 minutos, só depois feche as janelas.

  • Mesmo quem não costuma utilizar o ar com frequência deve acioná-lo uma vez na semana (mesmo no inverno), cerca de 10 minutos, para evitar problemas futuros.

  • Faça a manutenção do ar anualmente ou a cada 15 mil km.

  • Troque o filtro do ar a cada 10 mil km. No caso de pessoas que andam frequentemente em estradas de terra, a troca deve ser realizada a cada 7 mil km.

  • Dê preferência para ar-condicionado instalado de fábrica. Vários locais que realizam a instalação (sem ser de fábrica) não ajustam o compressor de ar de acordo com o giro do motor o que pode ocasionar numa maior perda de potência e causar problemas futuros.

  • Direcione as saídas de ar para cima, assim você refresca o interior por igual e não entra em contato direto com o ar.

  • A opção de modo de recirculação não deve ser usada com frequência. Apenas em situações em qua há muita fumaça e poluição e por no máximo 15 minutos.

 

Fonte: Carro de Garagem

Outras Dicas

5 dicas para limpar o interior do seu carro

Publicado em 05/07/2017 11:42h

10 tecnologias que veremos em carros no futuro

Publicado em 01/07/2017 10:04h

Seu carro fica exposto ao sol?

Publicado em 19/06/2017 16:18h